Até 24 de Novembro: inscreve-te por e-mail (adolescentegay92@gmail.com), no 1º Sunset Solidário da Blogosfera! Vota em quem nos ajuda... todo o ano! =D

terça-feira, 30 de maio de 2017

Motard's no Banco

Olaré!

Ir ao banco para mim é sempre maravilhoso! Para uns, é péssimo: vão resolver problemas enquanto eu, às vezes, vou por diversão. Neste caso, fui actualizar a minha morada junto à Caixa Geral de Depósitos (yap, já cá vivo há mais de um ano e só agora o fui fazer... vida de blogger não é fácil! =P)! Então, enquanto se está horrores de espera, liga-se o Gaydar (quem não tem Grindr, como eu, tem de o fazer de forma antiga) e espera-se até que o detector capte algum Pokémon! Mas daqueles raros!
Sou franco, eu apenas detecto heterossexuais... chega a ser frustrante! Está aqui um gajo disponível e depois, para agravar a minha triste situação, nem sei fazer uma correcta distinção - este mundo está perdido (bom, pelo menos para mim)!

Na esperança parola de um gajo bonzão, com uma aparência de hetero, morrer de amores por minha pessoa (não, isso nunca irá acontecer!), fico deficientemente a babar-me (quase que literalmente) por estes homens que me vão aparecendo, como suaves brisas numa seara de Agosto! Anseio por um qualquer sinal: um olhar, um levantar de sobrancelha, um movimento corporal ou sinal com a mão. Isto pode parecer ancestral ou até carniceiro contudo, "a cavalo dado, não se olha ao caralho"! =/

Então, no outro dia no banco aqui ao pé de mim, quando estava a chegar à porta, estava cá fora um tipo ao telemóvel. Calma! Não era um tipo qualquer: de T-shirt, tatuagens nos braços, biceps da grossura da minha coxa (e olhem que engordei! lol), com o capacete motard numa mão e na outra o telemóvel; andava de pernas abertas (como um verdadeiro homem!) e tinha um sorriso perfeito, moreno, e com cabelo à "Marés Vivas"! Visto que já não podia abrandar ainda mais o passo e antes de ir contra a porta do banco, entrei, cabisbaixo. :'(

Tirei a minha senha e, qual milagre do Sol em Fátima! Porra, o que acontecia ali era algo bem mais divino! Um tipo, do mesmo género, mas à espera da sua vez e a mandar SMS do telemóvel. Eu, em acefalia completa, apenas olhava. Olhava. Olhava. Olhava. Olhava. Olhava para o sonho que tinha à minha frente e o quão felizes seríamos numa qualquer viagem à Serra da Estrela ou a Vilamoura. Olhava para aqueles braços cheios de confiança e para aquela rigidez naife e só pensava na nossa felicidade numa qualquer praia deserta a apanhar por todos os lados.
Sol! A apanhar Sol por todos os lados (ainda fui a tempo de me corrigir, certo?)!

Quando penso que o cenário não podia ser mais ejaculativo, aparece o motard que estava na rua ao telemóvel e... vai ter com o outro. Dois! Dois homens com um perfil idílico de uma violação selvagem e memorável... Muahahahah! E olhava. Olhava. Olhava. Como seria ir para a Serra da Estrela ou para Vilamoura com dois? Como seria ir para uma praia deserta a apanhar de ainda mais lados do que todos os outros que já tinha referido - enfim, era um dia cheiooooooo de Sol por todos os lados!

Foram chamados, atendidos e bazaram (ai credo, isto agora pareceu aquelas frases de perfil do Manhunt). Saíram e cada um foi para a sua moto. E lá foram eles, para um qualquer destino mas, certamente, muito infelizes - eu não ia com eles. Enfim, eles não podem ter tudo! =D

Cadê um homem selvagem de verdade? O que tenho apanhado é só mariconços, foda-se! =P




Beijinhos e portem-se mal!! ;)